quinta-feira, 2 de julho de 2020

E quem diz que o Budo catequiza e ´mata`personalidades fortes?

As reflexões de uma marcial
E quem disse que o Budo catequiza e ´mata`personalidades fortes?
Por: Pris Gorzoni


Não é incomum eu ouvir de senseis, em sua maioria, os de aikido, a seguinte colocação:
-"Com mais tempo de aikido, e de conhecimento do Budo, você mudará e terá mais filtro em suas colocações"..
Senseis, em especial os de aikido, adoram me dizer essas coisas, achando que terão efeito.
Mais ou menos assim...
Vai nessa linha as falas dos senseis de aikido, e dos demais senseis.
Estratégia?
Sim, essa também é uma estratégia de dominação ou de frear pessoas que dizem o indesejável..
É mais ou menos assim, eles acham que faço colocações sem freios, ou de maneira irracional e emocional. 
Eles acham que faço essas colocações por não ter, segundo as mentalidades deles, conhecimento do Budo, e nem maturidade no aikido.
É como se eles me dissessem assim:
-"Você faz essas colocações porque não tem maturidade, nem conhecimento do Budo, nem maturidade no aikido, e nem freio, ou censura no que fala"....
Ledo engano.
Sim, tenho freios e as minhas colocações são bem racionais, são refletidas e pensadas. 
Não há nada de imaturo, nem de irracional no que coloco.
Quando falo que os senseis de aikido, em sua maioria, se tiver um ou outro, que fuja à essa regra, será raridade. 
Quando digo que são machistas, egóicos, vaidosos e se consideram os únicos sábios, donos de Budôs, e merecedores de créditos. Não digo isso irracionalmente, mas com base na minha experiência de anos com eles, com vários deles. 
Conheço bem senseis de aikido, até poderia fazer uma tese de doutorado sobre eles.
O que digo já é seguir o budô, e já é ter maturidade, ou uma certa maturidade nele. Se não tivesse não faria tais colocações.
Não, não vou mudar, e nem quero.
Budôs não catequizam e nem acomodam pessoas. Budôs não fazem pessoas se tornarem servas, e submissas às mentalidades doutrinárias de senseis. Não deveria.
Budôs deveriam fazer o oposto, tornar as pessoas mais críticas, mais sinceras, mais autosuficientes, mais auto pensantes, e até mais contundentes...
Eu acho que deveria ser assim.
Os senseis de aikido sim, é que não seguem budôs,  ou boa parte deles, já que se negam a aceitarem as pessoas, que dizem o que eles não desejam ouvir.
Os senseis de aikido sim, deveriam seguir budôs e respeitarem os diferentes e as diferenças...
Os senseis de aikido, sim deveriam seguir o budô e corrigirem seus machismos, preconceitos e discriminações.
E os senseis de aikido, sim, deveriam seguir o budô, e compreender que nem todos são passíveis de manipulações....e aceitar esse fato.


sexta-feira, 19 de junho de 2020

Saudades das artes marcais, mas não dos marciais

Os cotidianos de uma marcial em quarentena
Saudades das artes marcais, mas não dos marciais
Por: Pris Gorzoni


Estou de férias dos marciais e tem sido maravilhosssoooooo.
Nossa como é bom...
Mas sinto falta das artes marciais, e dos desafios que elas representam....
Claro, que vou voltar...
Ainda penso qual arte devo tentar agora.
Ainda busco o meu Caminho.
Meu Caminho Do continua...ele não está restrito às técnicas.
O Caminho Do vai além de técnicas e do treino técnico.
Mas, é um alívio, um alívio não ter que dividir o meu espaço com os machistas marciais do aikido, do ninjutsu, da capoeira....Nossa, como é bom estar longe deles.
Curioso, e também um pouco triste, dizer que não sinto a menor falta dos meus ex colegas de dojos, de todos os dojos pelos quais passei.
Nem me lembro deles.
Não é uma questão de ser iceberg, porque iceberg são eles.
A questão é que realmente não havia identidade alguma minha com eles.
Não criei vínculos.
Mas das artes marciais sim, sinto falta....

No Caminho Do As palavras contagiam...

As lições marciais
No Caminho Do
As palavras contagiam...
Por: Pris Gorzoni












quarta-feira, 17 de junho de 2020

10 coisas para trazer do Aikido para o cotidiano

E quem diz que o Budo catequiza e ´mata`personalidades fortes?

As reflexões de uma marcial E quem disse que o Budo catequiza e ´mata`personalidades fortes? Por: Pris Gorzoni Não é incomum eu ouvir...